Seja bem-vindo ao Chris Evans Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre o ator Chris Evans. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu abaixo e divirta-se com todo o nosso conteúdo.
27.12.2021

Empire 2022 Preview: diretor Angus MacLane fala sobre Lightyear

post por: Laly Fiúza

A revista Empire terá um especial na sua edição de Fevereiro sobre os filmes mais aguardados de 2022, intitulada “The Empire 2022 Preview“. Entre os filmes mencionados está ‘Lightyear‘, que estreia dia 17 de junho.

 

Na matéria, o diretor Angus MacLane explica com mais detalhes sobre como a história do filme será conduzida, como surgiu a ideia de fazer um filme sobre o patrulheiro espacial e reforça o que o difere da franquia Toy Story, uma vez que Lightyear se trata da história do verdadeiro Buzz, o qual o brinquedo de Toy Story é baseado.

 

Abaixo vocês conferem a matéria traduzida:

 

 

LIGHTYEAR: O herói galáctico de Toy Story está de volta… mas não como o conhecemos.

 

O BONITÃO ESPACIAL Buzz Lightyear passa boa parte do filme Toy Story (1995) convencido que é mais homem do que brinquedo, mais tarde sofrendo com uma crise existencial depois de perceber que ele é, de fato, um mero brinquedo. A pura indignação!

 

Agora, entretanto, a Pixar está levando o personagem para um lado ainda mais meta, explorando o homem real (bom, você entendeu) que o boneco Buzz foi baseado. O Buzz Lightyear de verdade. Sacou?

 

Esse é o conceito principal por trás de Lightyear (Pixar), uma surpreendente volta ao universo dos filmes que faz parte de outro universo completamente diferente. Mesmo com o estúdio fazendo diversos filmes originais (como o próximo Red: Crescer é uma Fera), por que voltar ao universo de Toy Story?

 

“Buzz é um personagem pelo qual sou ligado desde que eu me juntei ao estúdio, em 1997.”

 

Explica o diretor Angus MacLane, que trabalhou como animador nas primeiras iterações de Buzz, ajudou a criar o design do Imperador do Mal Zurg e dirigiu alguns episódios da série dos anos 2000 “Buzz Lightyear of Star Command”.

 

“Depois de trabalhar em Procurando Dory [que ele co-dirigiu] eu tive a ideia: ‘Por que não fazemos esse filme legal de ficção científica que nós iríamos querer ver quando crianças? Mas com Buzz Lightyear como o personagem.’ Qual o filme que Andy de Toy Story iria ter visto? Ou uma versão séria, final e direta de aventura e ação – um filme de ficção científica sério?”

 

Um filme do Buzz Lightyear não é mencionado em Toy Story, ainda sim MacLane e sua equipe estão olhando para Lightyear como uma prequel aos filmes de Buzz que o brinquedo pudesse ser baseado concebivelmente. Pelas cenas que vimos, é claro que nosso herói está envolvido em quebrar barreiras da viagem espacial, com uma história com missões perigosas, robôs fofos e aliens que ajudarão ou dificultarão o nobre piloto, um homem de ação muito mais direto do que o Buzz que estamos acostumados a ver.

 

O Buzz de “Lightyear” parece que vai ser menos cômico e menos confuso. Mais o seu astronauta alfa confiável. Para interpretar um tipo tão corajoso, MacLane e seu time foram rápidos na decisão sobre alguém com a experiência de coragem e ação. Um certo Chris ‘Capitão América’ Evans.

 

“Nós sentimos que precisávamos de alguém com gravidade natural para eles, alguém que podia interpretar o homem correto.” explica MacLane. “Alguém que poderia ser o herói sem humor e queixo quadrado, mas também pudesse ser familiar o suficiente com aquela persona de se zombar sem prejudicar o personagem. Está sendo um sonho trabalhar com ele.”

 

Pelo o que o diretor diz, Evans entrou de cabeça nessa nova perspectiva sobre Buzz e, assim como Cap, ele será mais que um simples protagonista.

 

“Ele é um grande apoiador do projeto, e foi uma grande fonte de energia para ele. É muito divertido mostrar o material novo para ele e ver ele atuando. Ele é exatamente a estrela e a pessoa maravilhosa que você pensa que ele é. Tem um senso de responsabilidade que ele sente pelo personagem e uma reverência. Ele realmente quer fazer de um jeito certo, então tem sido uma jornada de descobertas, encontrando o personagem dele e totalmente encorpando ele por 90 minutos enquanto expandimos a mitologia.

 

É verdade que, diz MacLane, transformar o brinquedo em homem tem sido divertido – especialmente porque não tinha muito para onde se ir em primeiro lugar.

 

“Tinham apenas algumas coisas mencionadas nos filmes de Toy Story: as asas são de liga carbônica, ele tem um braço de laser, Zurg é o cara mau… mas não muitas coisas. Nós decidimos pegar os ecos disso e aplicar aqui.”

 

Lightyear terá algumas referências à Toy Story mas o foco, diz MacLane, não é transformar o filme em uma caça extravagante ao easter-egg. Na verdade, suas influências são mais profundas.

 

“É feito para ser uma carta de amor aos filmes de ficção científica do período dos anos 1977-1987.” ele diz. “Mas também é muito influenciado pela fotografia dos anos 1970 e a pela Nouvelle Vague.”

 

Estilo de ficção científica retrô, pitadas de Nouvelle Vague e o possível retorno do perverso Imperador Zurg? Com uma combinação improvável, certamente Lightyear dará o poder de levar a franquia para o infinito… bom, você sabe o resto.

 

 

Tradução: Amanda Gaia – Equipe CEBR

FONTE | VIA