Seja bem-vindo ao Chris Evans Brasil, sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre o ator Chris Evans. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos. Navegue no menu abaixo e divirta-se com todo o nosso conteúdo.
27.04.2022

Diretores Joe e Anthony Russo falam sobre ‘The Gray Man’ para a Entertainment Weekly

post por: Laly Fiúza

No dia 26 de Abril, o veículo de mídia internacional Entertainment Weekly divulgou as primeiras imagens de The Gray Man (Agente Oculto) e junto com elas, uma entrevista exclusiva com os diretores do filme Joe e Anthony Russo na qual eles comentaram detalhes sobre o filme.

 

Confiram a tradução da entrevista completa abaixo:

 

 

É Ryan Gosling vs. Chris Evans no primeiro olhar exclusivo de The Gray Man

 

Os diretores Joe e Anthony Russo lançam o teaser de seu tão esperado thriller de espionagem da Netflix como “uma luta até a morte”.

 

Os irmãos Russo adoram uma história sobre um homem em fuga. Da paranoia assustadora de Capitão América: O Soldado Invernal às emoções de assalto a banco de Cherry, grande parte do trabalho de Anthony e Joe Russo é sobre personagens tentando superar uma força invasora – seja uma figura de autoridade, a lei ou seu próprio passado. Então, era apenas uma questão de tempo até que os dois diretores decidissem enfrentar um thriller de espionagem adequado, o tipo de filme tenso de caça ao homem que equilibra ação secreta e intriga internacional.

 

O resultado é The Gray Man, um drama itinerante sobre um agente da CIA que inadvertidamente desencadeia uma caçada. Adaptado da série de livros de Mark Greaney, é o primeiro blockbuster de grande orçamento que os Russos dirigiram desde que bateram todos os recordes de bilheteria com Vingadores: Guerra Infinita e Ultimato. Está programado para estrear nos cinemas em 15 de julho antes de ir para a Netflix em 22 de julho, e possui um elenco impressionantemente estelar que inclui Ryan Gosling, Chris Evans e Ana de Armas.

 

Também pode ser o filme mais ambicioso da Netflix até agora: uma franquia planejada com um orçamento de US$ 200 milhões, tornando-o um dos filmes originais mais caros da história do serviço de streaming.

 

“Somos grandes fãs do gênero de espionagem, e estamos sempre procurando maneiras de como distorcê-lo, supercarregá-lo ou empurrá-lo para áreas que pareçam novas”, disse Anthony Russo à EW. “Havia uma ótima ideia no centro deste livro, onde não se trata apenas de ser um espião, mas de ser a versão mais extrema de um, onde você tem que esconder sua própria identidade – e você mesmo.”

 

Gosling é o espião do título, um agente de elite da CIA que é tão fantasmagórico que até seu nome verdadeiro é desconhecido. Quando ele acidentalmente descobre segredos ocultos da agência, ele se vê envolvido em uma conspiração internacional, quando um ex-colega desequilibrado (interpretado por Evans) coloca uma recompensa em sua cabeça.

 

Não é apenas a primeira vez dos Russos trabalhando com Gosling, mas é uma grande partida para Evans, que é mais conhecido por interpretar o Capitão América. Os Russos pensaram primeiro em colocar seu amigo de longa data contra Gosling depois que Anthony o viu interpretar um policial manipulador na recente produção da Broadway de Lobby Hero. (Como na peça, Evans está arrasando com um bigode.)

 

“É difícil encontrar alguém no nível de Chris Evans para se tornar um vilão”, diz Joe Russo. “Mas ele está em um ponto em que interpretar o vilão é mais divertido para ele do que interpretar um herói, então podemos ter duas estrelas de cinema gigantes que se enfrentam. É por isso que você tradicionalmente não consegue um filme de Ryan Gosling versus Chris Evans. Eles são personagens muito complicados com agendas conflitantes, e é uma luta até a morte.”

 

Os Russos queriam adaptar The Gray Man para a tela há cerca de uma década, desde que leram o romance, lançado em 2009, durante a produção de O Soldado Invernal. Os dois irmãos inicialmente planejavam torná-lo seu próximo projeto, mas quando a Marvel Studios pediu que voltassem e dirigissem Capitão América: Guerra Civil, eles colocaram os livros de Greaney de volta na prateleira. Mas anos depois, quando eles começaram a planejar seus movimentos pós-Marvel, eles não conseguiam parar de pensar em The Gray Man, e logo recrutaram seus colaboradores de longa data Christopher Markus e Stephen McFeely para ajudar a adaptar o roteiro.

 

O elenco empilhado também inclui de Armas como uma agente da CIA que se vê envolvida nessa conspiração, enquanto o novato de Bridgerton, Regé-Jean Page, é uma oficial da CIA mais dissimulado que prefere se esconder nas sombras.

 

Desde que deixaram o universo Marvel, os dois irmãos se voltaram principalmente para sua produtora AGBO, ajudando a produzir filmes como o thriller de Chadwick Boseman 21 Bridges, Resgate de Chris Hemsworth e o sucesso artístico de Michelle Yeoh, Everything Everywhere All At Once. Mas The Gray Man marca um retorno à direção do tipo de drama estrelado e cheio de dublês que os tornou nomes conhecidos, e eles esperam que este filme seja apenas a primeira parte de uma franquia planejada. Ainda assim, eles têm o cuidado de não planejar muito além do lançamento de julho.

 

“Uma coisa que aprendemos na Marvel – e uma coisa que Kevin Feige está muito consciente e faz muito bem – é que você precisa se concentrar no filme em questão e ter certeza de que é o melhor que pode ser”, diz Joe Russo. “Então você pode se preocupar em como expandi-lo além disso.”

 

E embora The Gray Man possa não ser um filme de super-herói, os Russos dizem que o elenco ainda trabalhou duro para entrar em forma de super-herói. Gosling, em particular, jogou-se em seu novo regime de exercícios, e os dois irmãos riem ao se lembrarem de pedir comida para o almoço, enquanto Gosling se sentava ao lado deles e beliscava suas tristes refeições de baixa caloria.

 

“Isso remonta à coisa italiana”, diz Anthony, rindo. “Gostamos de comer. Gostamos de comer bem.”

 

“E nós gostamos de pizza”, acrescenta Joe.

 

“Nós nos sentíamos muito culpados porque Ryan estava basicamente comendo uma dieta muito restrita por um longo tempo, e do outro lado nós, que estamos apenas aproveitando, aproveitando, aproveitando”, explica Anthony.

 

“Lembro que ele finalmente chegou ao ponto em que estávamos a cerca de uma semana do final das filmagens, e Joe e eu estávamos levando uma ótima pizza para o set. Ryan ficou tipo, ‘Quer saber? Hoje irei comer essa maldita pizza’ E ele comeu, e ele ficou muito feliz.”

 

 

Tradução: Amanda Gaia – Equipe CEBR

Adaptação: Laly Fiúza – Equipe CEBR

FONTE