À partir de agora, todas as notícias relacionadas ao Chris Evans, sejam elas fotos ou entrevistas, por exemplo, serão postadas em nossas redes sociais. O site será para fins de divulgação de fotos e das redes sociais do CEBR. Acompanhe a seguir!
postado por Sara Teles e categorizado como Uncategorized
22.04.2020

Adeus Capitão América. É com um papel muito diferente dos de super-heróis que o ator americano de 38 anos chega à Apple TV+. Ele respondeu perguntas ao site francês ’20 minutes’ no seu local de confinamento perto de Boston.

Você pode nos apresentar a Defending Jacob?
A história é de uma família que parece boa em todos os aspectos, mas que terá que enfrentar o pior quando o filho de 14 anos é suspeito de assassinato. Eu personifico o pai da família que é promotor de justiça e cujo mundo se vira quando seu filho adolescente é acusado de esfaquear um amigo da escola.
A série é a adaptação de um best-seller de William Landay. Você conheceu o autor antes das filmagens ou durante a produção?
Eu conheci ele apenas uma vez porque a nossa série é baseada no seu livro, mas Mark Bomback, que escreveu muitos roteiros de cinema (Wolverine, O Vingador do Futuro, Planeta dos Macacos), foi quem permaneceu em contato permanente com William Landay. É essencial ter um excelente roteirista para adaptar um best-seller, porque o principal é manter a essência do livro/história.
Estamos longe dos filmes dos Vingadores e da Marvel com esta série…
Esqueça o Capitão América, eu só queria sair do universo dos super-herois aceitando esta série. Tenho orgulho de todos os meus anos na equipe dos Vingadores, mas me recuso a ser um ator de apenas um papel.
Se você tivesse que escolher entre proteger o seu filho e denunciá-lo para que a justiça pudesse ser feita. O que você faria?
Pessoalmente, eu nunca poderia denunciar alguém da minha família, não importa o crime. Amo os meus entes queridos como eles são, sem ter que julgá-los. É exatamente isso que torna a nossa série fascinante. Podemos ser uma pessoa honesta e imparcial, e querer remover da justiça uma pessoa que amamos? Todos vão fazer essa pergunta assistindo Defending Jacob.
Você já compareceu ou participou de um julgamento?
Nunca. Nunca fui a tribunal, nunca fui selecionado para ser jurado e nunca fui a julgamento. Então, tudo o que você vê nos episódios nasceu da minha pura imaginação (risos).
Finalmente, como é organizada a sua vida diária durante esse confinamento?
Voltei para a minha família perto de Boston, onde foi filmado Defending Jacob. É essencial que eu passe o máximo de tempo possível em Massachusetts para manter a minha cabeça em equilíbrio longe de Hollywood. Passo os meus dias com o meu cachorro Dodger no jardim ou com os meus entes queridos. Eu também descobri uma nova paixão pela culinária. Não me tornei um chef profissional, mas tento receitas diferentes.

 

Tradução: Júlia Castilho 

Créditos: Chris Evans Brasil 

Fonte: 20 minutes

postado por Sara Teles e categorizado como Uncategorized
21.04.2020

Como milhões de americanos, o homem que interpretou o Capitão América está observando as restrições de ficar em casa, projetadas para impedir a propagação do coronavírus.

Com a produção de entretenimento interrompida, Chris Evans não pode estar em um set de filmagens com outros atores, diretor e equipe. “Muita coisa está em espera agora. Há sempre uma pilha de scripts que você pode conferir, mas … tudo parece meio meses e meses e acho que muitas pessoas têm outras prioridades”, diz Evans, falando via Zoom de casa em sua terra natal, Massachusetts.
Mas, graças à tecnologia, ele ainda pode conversar por vídeo sobre seu mais recente papel, um promotor cujo filho é acusado de assassinato nos oito episódios do Apple TV Plus “Defending Jacob” (três primeiros episódios em 24 de abril).
A entrevista em si ilustra como as normas foram alteradas: está muito longe de abril passado, quando Evans e outras estrelas da lista A compareceram à estréia de gala de “Avengers: Endgame” ou novembro, quando Evans andou no tapete vermelho de “Knives Out.” E é substancialmente diferente das entrevistas de hotéis comumente usadas para grandes estreias de filmes e TV.
Mas, como muitos trabalhadores que participam remotamente de reuniões corporativas, Evans e repórteres de todo o país ainda podem ter algum tempo de sobra.
Evans prefere se concentrar em “Jacob”, um drama familiar tenso e às vezes angustiante, baseado no romance de William Landay, de 2012, que co-estrelou Michelle Dockery, J.K. Simmons e Jaeden Martell e concluíram a produção bem antes da pandemia.
Mas é difícil ignorar o elefante fora do quarto de todos, e ele reconhece como o COVID-19 mudou as rotinas da vida, com restrições para impedir uma maior disseminação da doença.
“Temos que colocar esse trabalho agora, então não faremos isso mais tarde. É um momento difícil. Todo mundo está um pouco assustado, um pouco confuso e um pouco inseguro do que o futuro reserva”, diz Evans, vestindo uma camisa de botão azul escuro e ostentando uma barba bem aparada.
“Sinto-me muito sortudo e abençoado por estar perto da minha família e ter algum tipo de senso de normalidade através deles, algum tipo de estabilidade como resultado dessa dinâmica familiar”, diz ele. “Mas, como todo mundo, estou cheio de mais perguntas do que qualquer outra coisa. Então, acho que é apenas esse tipo de padrão perturbador de esperar e ver que estamos presos.”
Filmes e programas de TV podem ajudar em épocas desafiadoras, ele diz, mas “Eu nunca enquadraria isso como um antídoto para a circunstância. É como atirar uma pedra em uma montanha. Acho que o filme, especificamente, sempre foi uma grande criação de empatia. Agora, a empatia só pode ajudar. Se nada mais, ajuda a explorar perspectivas, a condição humana e a maneira como todos lutamos e lidamos de maneira diferente.”
Há um ponto em “Jacob” em que o personagem de Evans, no Condado de Middlesex, Massachusetts, procurador Andy Barber, fala sobre a família não poder voltar à sua vida “normal” após a acusação.
Quando um repórter diz que o comentário lembrou nossa nova era, Evans reconhece esse novo prisma da vida, mas faz uma distinção.
“Suponho que a linha seja apropriada para ambas as circunstâncias, mas com contornos muito diferentes. (Com) coronavírus, obviamente estamos lidando com um fenômeno cultural que mudará as normas sociais em todo o cenário, não apenas em termos de confiança em alguém. como pessoa. Isso vai mudar a forma como fazemos negócios. Isso vai mudar todos os elementos de nossas vidas”, diz ele.
“Defending Jacob” se concentra mais estreitamente em uma crise familiar que muda a vida”, algo de que você não pode se afastar”, diz ele. Seu personagem tem “a árdua tarefa de tentar entender se isso é algo que eu posso racionalizar, justificar, compartimentar para avançar e preservar essa dinâmica familiar”.
Evans inicialmente passa quando lhe pedem dicas sobre como superar a situação atual, incluindo o que fazer enquanto passa tanto tempo em casa.
“Eu nunca sujeitaria alguém a conselhos que viriam de mim. Não há nada que eu possa lhe dar que seja …”, diz ele, antes de mudar rapidamente de marcha. “Você sabe qual seria meu conselho? Adote um cachorro! Todo mundo deveria sair e pegar um cachorro. Se você não tem um cachorro em sua vida, especialmente durante esse período, está perdendo.”
Evans então oferece provas, balançando a câmera 90 graus para focar em Dodger, um lindo cão marrom descansando serenamente em um sofá próximo. A versão de Evans do melhor amigo do homem é “um vira-lata, eu não sabia dizer qual raça”, que está com o ator há cinco anos.
Questionado se Dodger traz conforto e consolo, algo que todos precisam hoje em dia, Evans responde com entusiasmo: “Ah, sim, com certeza. Ele não sai do meu lado”.

 

Tradução: Amanda Cerdeira

Créditos: Chris Evans Brasil 

Fonte: USA Today

postado por Sara Teles e categorizado como Uncategorized
21.04.2020

Hollywood está passando por momentos, particularmente, de ansiedade. Filmagens estão paralisadas e o lançamento de filmes foram adiados. Nunca esteve tão quieto na capital global do entretenimento. Onde, como e com quem as estrelas de Hollywood estão passando essa quarentena? Na entrevista de hoje, Kristien Gijbels conversa com Chris Evans.

Chris Evans, 38 anos, está atrasado. Você pode pensar que não existe nenhuma desculpa para estar atrasado por causa da confinamento, mas o astro de “Vingadores” estava incapaz de se conectar no vídeo da plataforma BlueJeans. Depois de dez tentativas frenéticas de fazer a plataforma funcionar, ele pergunta se é okay se um dos publicitários dele possa adicioná-lo. Ele entra na chamada via telefone. Com cinco outras pessoas de sua comitiva que precisam se certificar de que não fazemos perguntas muito irritantes. Não é incomum em Hollywood. “Desculpe pelo começo difícil!” Evans ri quando conseguimos ele na linha depois de algumas entradas e saídas. Como um agradecimento, ele adiciona um tempinho extra, embora ele tenha que sair às 18:50, pois tem outros compromissos importantes. A vida de uma astro de cinema também é corrida como um trem no período de isolamento social.

Em Hollywood, está acontecendo uma grande “seca” no momento. Muitos condomínios de luxo nas colinas estão vazios porque as celebridades estão voando de volta para suas famílias ou outras casas para não passarem o isolamento sozinhos. Evans também embarcou apressadamente para a Costa Leste com seu cachorro, Dodger, no mês passado. O ator trocou a vista de tirar o fôlego do seu jardim em Laurel Canyon pela selva de concreto que é Boston: “Eu estou de fato de volta a Massachusetts, onde eu cresci. Agora, mais do que nunca, é importante estar com a minha família. Mesmo assim, ainda é um pouco de mudança por aqui, graças às grandes incertezas que cercam o coronavírus que assusta bastante a todos nós. Estas são condições sem precedentes, embora eu esteja feliz que agora estou com as pessoas que eu mais amo.”

Segundo o site do IMDb, Evans tinha vários projetos em andamento, mas o ator diz que, por enquanto, será poupado do campo profissional: “Tudo por agora está oficialmente parado, sim, mas as gravações foram simplesmente adiadas para próximas datas. Sendo bem honesto, eu não espero muitos problemas e eu assumo que nós conseguiremos assumir de onde paramos assim que a crise acabar. Ambos os projetos ainda estão no seu começo, então nenhum dinheiro ou trabalho foi perdido.”

O lançamento do seu site político “A Starting Point” que já deveria estar online por agora, também foi adiado até o final do verão estadunidense (entre julho e agosto). No último ano, Evans estava ocupado construindo um site para as pessoas que queriam aprender sobre política. Por exemplo, palavras complexas são explicadas da maneira mais simples possível e 160 políticos tomam diferentes posições em vídeos concisos de 2 minutos.

O conceito surgiu quando Evans queria procurar por um termo político e os parágrafos sem fim do Wikipedia não o ajudaram: “Ela deve se tornar uma plataforma onde informações muito básicas são dadas ao público que não sabe nada sobre política e querem aprender. Porque quanto mais conhecimento e interesse se tem, mais as pessoas irão eventualmente para as eleições.”

Embora ele tenha sido um crítico ferrenho do presidente Trump diversas vezes no passado, ele diz que agora se tornou mais cauteloso em suas declarações. Por exemplo, muitos Republicanos (partido conservador estadunidense) se recusaram a colaborar com o site, em represália a preferência política de Evans. Comentários sobre como Trump está lidando com a crise do Covid-19 estão subitamente muito mais sensíveis a ele: “Não ouso dizer nada sobre isso, porque ainda estão faltando muitas figuras e informações. Como um ator, sempre foi um pouco complicado expressar sua opinião abertamente, porque essas coisas sempre voltam à sua cara como um bumerangue. Eu acho que ficarei um pouco quieto enquanto eu não tenha todos os fatos.”, parece genuíno e firme.

Mas como o Capitão América lida com o dia-a-dia quando não há mais gravações de filmes e o site dele está offline? “Eu passo a maior parte do tempo no meu jardim com meu cachorro, ou na cozinha. Meu cão é claramente o grande ganhador aqui (risos). Eu estou tentando manter parte da minha rotina no meu dia. Eu sou uma pessoa que prefere ficar em casa, então eu não sinto o desejo urgente de ir para fora todos os dias. A maior parte do meu tempo livre agora eu dedico a ler livros e cuidar do Dodger.” Assistir TV, surpreendentemente, não é o suficiente para Evans: “Eu não sou um telespectador de TV, na verdade. Loucura, né? (risos) Mas quando eu estou zapeando, eu geralmente fico nas séries de comédia como “Seinfeld”, “The Office”, “Arrested Development” e “Curb Your Enthusiasm”.

Evans comenta que o confinamento tem feito ele um pouco mais ativo: “E o meu padrão de sono também está muito melhor. Eu geralmente estou indo dormir as 21:30 e estou acordado às 7 da manhã. Todos os dias. Parece a vida de um monge, mas esse é o jeito que eu gosto. A vantagem é que agora eu tenho mais tempo para organizar meu dia ordenadamente. Eu percebi que agora faço muito mais e economizo muito tempo valioso porque não estou mais constantemente na estrada.”

Com os rumores que estaremos em isolamento social até pelo menos 2021, a estrela da Marvel teme que a vida nunca mais será como era antes: “Eu queria ter superpoderes na vida real, porque aí o mundo pareceria muito melhor do que agora (risos). Ninguém sabe exatamente quando vai acabar, mas nós podemos dizer com certeza é que ainda teremos que nadar por águas turbulentas. Não ouso prever como será o mundo em duas semanas ou até três meses, mas provavelmente não será como costumava ser.”

Evans diz que nós percorremos um longo caminho com uma mentalidade positiva: “Essa é a época perfeita, para muitas pessoas, para finalmente fazer as coisas que eles nunca tiveram tempo para fazer antes. A vida continua e a vida “real” eventualmente voltará. Agora eu estou especialmente feliz de estar a salvo e poder passar todo o meu tempo livre com a minha família.”

 

**A entrevista foi concedida à jornalista Kristien Gijbels para um portal Belga com acesso apenas por assinatura.

 

Tradução: Amanda Gaia

Créditos: cevanssweater – Disponibilizou a entrevista em inglês no twitter.